MUNDO

A tragédia da Chapada dos Veadeiros

20171023144710735920i

Em meio a tanto desgosto pelo cenário político desolador, o brasileiro mal se apercebeu de mais uma tragédia ecológica que toma corpo no país. Ainda vivemos as dores da tragédia de Mariana e do Rio Doce. Outra perda vem sendo apontada pela mídia e ignorada da população: o incêndio na Chapada dos Veadeiros.

Já são dez dias o tempo de duração da maior tragédia ambiental do parque. Neste período que antecede o verão é comum a seca e pequenos incêndios na reserva da Chapada dos Veadeiros. Vários outros relatos são apontados em sua história. No entanto, o parque passa agora por uma catástrofe ambiental. Mais de 26% do seu território foi extinguido pelas chamas. Muitos dos cartões postais viraram pó. Os animais não tem tido possibilidade de fugir do fogo, morrendo na fumaça.

Autoridades apontam como criminosas as causas da tragédia. Muitos são os latifúndios no entorno da reserva. Há menos de um ano o território protegido mais do que duplicou, e na ocasião muitas foram as ameaças, a céu aberto, dos fazendeiros. Os especialistas apontam o incidente como criminoso e não natural pelo rápido alastramento das chamas e pela enorme repercussão.

Muitos são os voluntários que lutam contra as chamas. O homem, no entanto, está perdendo a batalha.

A todo o brasileiro é pedido hoje uma colaboração por esse precioso bem do Brasil.

Sobre o Autor

Rodrigo de Novaes

Escritor, ensaísta, médico de família e epidemiologista. Mestre em Epidemiologia pela UFSC. Escreve ao jornal Empoderado. Autor de " A última aldeia"

Deixe um comentário