ENTREVISTAS

Entrevista: Paulo Toledo, presidente do Consulado da Portela em São Paulo!

Entrevista feita logo após a confirmação do 22º titulo do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela.

Jornal: Quem é o Paulo Toledo e como virou Paulo da Portela?

Paulo:  Paulo da Portela, só tem um. Eu posso ser chamado de Paulo Portelense, Paulo do Consulado… Mas Paulo da Portela só o nosso professor. O Paulo Toledo é uma pessoa comum, “como o pessoal diz”, casado com Roberta, morador de Diadema, apaixonado pela Portela desde 2005, quando a Portela não foi bem no desfile, devido ao atraso decidiu deixar a Velha Guarda sem desfilar. A Sapucaí ficou de pé aclamando a Velha Guarda, que desfilou sozinha, atravessou a avenida ovacionada e com nossos Baluartes chorando. Sem muito entender, e sem até aquele momento não tendo uma escola do coração… fiquei impressionado com tanto amor…ai fui pesquisando, entendendo melhor e cheguei na história de Paulo da Portela… me apaixonei!

Jornal: Como nasceu o Consulado?

Paulo: O Consulado nasceu de uma vontade de estar próximo da história da Portela, da sua gente, dos seus imortais compositores, da sua música. Quando falei com o Rogério Rodrigues, hoje diretor do Departamento Cultural da Portela, ele apoiou a ideia. Até este momento não tinha muito concreto o que seria o consulado, somente um esboço. Foi me indicado o João Araújo, hoje Vice-Presidente do Consulado, ele na hora topou… juntamos as nossas ideias e partimos para Madureira com uma comissão de paulistas para apresentar à diretoria da Portela. O Presidente da Portela era o Serginho Procópio e o Vice o saudoso Marcos Falcon, e o diretor do Departamento Cultural era o hoje Presidente Luis Carlos Magalhães.

Apresentado, foi aprovado! Descemos as escadas da sala da presidência muito feliz, parecíamos crianças…alias somos crianças quando falamos de Portela…é uma alegria imensa.

Jornal:  Como é a relação com a Portela no Rio?

Paulo: Hoje, representamos culturalmente a Portela em São Paulo.

Jornal: Em São Paulo o Paulo tem escola?

Paulo: Sim, Portela! Portela é do Brasil, do Mundo!

Jornal: Como o Consulado recebeu e lidou com o falecimento do Falcon? Ele foi sucessor de Paulo da Portela?

Paulo: Ficamos bastante abalados, da forma que foi não tem como não ficar triste. Recebemos das mãos dele o aceite do Consulado, ele foi um grande incentivador. Mas fez muito pela Portela e vamos ficar com as coisas boas. Dedicação e ousadia para vencer. Como o nosso mestre Monarco falou … Falcon foi o sucessor de Natal, um grande Presidente que a Portela teve. Na minha opinião, Paulo da Portela não tem como ter sucessor, foi muito mais que um presidente, um líder, fundador…Paulo foi a Portela, aliás Paulo é a Portela!

10437689_830802343626133_8607971855999469002_n
Jornal: Quem foi Paulo da Portela, fale para os mais jovens.

Paulo: Eu sou devoto de Paulo da Portela…. Parece estranho, mas a cada momento em que entro na Portela, ou início qualquer ação do Consulado, eu falo com ele… difícil a sua pergunta, porque falar de Paulo é falar de um grande líder, em todos os sentidos.

Paulo foi um grande defensor do samba, fez a integração do subúrbio com o centro do Rio e com outros estados do país. Muito elegante, mostrava para todos que o sambista devia se comportar e se vestir bem. O Jovem deve conhecer a história de Paulo da Portela, um grande cidadão do Samba, um grande Brasileiro.

O site abaixo, conta de forma rápida, mas muito bem explicado:

http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/paulodaportela

Jornal:  Luis Carlos Magalhães é um estudioso de samba e hoje provou que pode ser presidente da escola. Ele surpreendeu ou já era esperado esta ótima administração dele?

Paulo: Eu não conheço profundamente como funciona uma administração de uma escola de samba, deve ser uma pressão tremenda. Luis Carlos Magalhães é um grande homem, após a morte do Presidente Falcon, ele pegou com pulso forte os trabalhos, conduziu com maestria os problemas…e é um merecedor de tudo que a Portela está conquistando. Uma pessoa iluminada!

Jornal:  “ENREDO: FOI UM RIO QUE PASSOU EM MINHA VIDA E MEU CORAÇÃO SE DEIXOU LEVAR”. Um samba campeão que lembra o hino que o Paulinho fez. Nada mais justo?

Paulo: Sim, chegou em boa hora! A Portela é uma escola bastante tradicional, mas sempre foi pioneira, sempre criou no mundo do samba. Falar de algo tão próximo dos portelenses foi uma ótima sacada!

Jornal: No futebol a rivalidade entre times Beira o ódio. Já no samba temos uma das mais belas história de amizades é entre Portela e Mangueira, as “Velhas Companheiras”. Elas já gravaram disco juntas. Consulado tem relação com outros consulados ou escolas de samba?

Paulo: Eu não conheço outros consulados, ou projetos parecidos. Temos pouco tempo de vida, ainda não construímos uma ligação com escolas. Mas temos grande amigos…em todas escolas de São Paulo, sempre aparece um convite. Ainda este ano estaremos se aproximando das escolas, principalmente da Velha Guarda destas entidades.

Jornal: Fale sobre o Consulado e quais são as atividades que vocês possuem.

Paulo: O Consulado da Portela de São Paulo nasce para representar a Portela na cidade, criar ações que permitam à aproximação dos portelenses de São Paulo. Cuidar para que sua importante história seja exaltada em todos os cantos, não deixar cair no esquecimento grandes feitos da escola, suas músicas, seus compositores.

A Portela tem uma grande e apaixonada torcida, em São Paulo não é diferente. O Portelense acompanha tudo…ele adora a sua história, e defende a suas cores.

Atualmente realizamos com uma certa sequência o Portela de Asas Abertas, onde a proposta é uma grande roda de samba de forma autêntica e uma grande reunião de Portelenses.

Tivemos em novembro uma caravana à quadra da Portela, muitas pessoas foram até lá pela primeira vez, isso é emocionante e gratificante.

Atualmente trabalhamos para conseguir uma sede, um espaço físico para acolher todos os Portelenses. Teremos em breve algumas ações como Cine Candeia, onde serão apresentados alguns documentários, Exposição de fotos…

14670718_1358625620843800_653289091855906860_n

Jornal:  “Acabou essa história”, bradou Luis Carlos Magalhães, o presidente da Portela. Por que demorou tanto para o título ( Portela se sagrou campeã depois de 33 anos)?

Paulo: O Portelense é campeão todos os dias, título é muito importante, faz bem para todos. Um título como este, conquistado de forma limpa e clara é muito mais bonito. A demora pode ter sido por vários fatores…eu mesmo já saí da Sapucaí gritando é campeã! E acabamos em quinto lugar…coisas do jogo. Como falei, o Portelense ele quer vitórias… mas só de ter o privilégio de ser Portelense, isso já vale mais que título.

Jornal: Obrigado Paulo por nos atender, pois sabemos que ainda está comemorando!

Deixe um comentário