Brasil MAMÃE E BEBÊ VIDA & BEM ESTAR

Teste do pezinho – Um ato de AMOR

Adicionar um pouquinho de (3)
Written by Lynia Honorato

d63ef7f869122787cc86d027a3c597fb

Teste do pezinho – Um ato de AMOR

Triagem neonatal, rastreio neonatal ou teste do pezinho, é um exame muito importante para a saúde do bebê e deve ser feito do 3º ao 7º dia de vida. A rede pública brasileira oferece gratuitamente o exame em todo Brasil, mesmo assim, muitas mães ainda saem da maternidade sem realizar o teste em seus filhos. 

O procedimento ajuda a detectar precocemente várias doenças que podem prejudicar o desenvolvimento da coordenação motora e sistema nervoso do bebê antes que os sintomas apareçam, permitindo melhorar a qualidade de vida. 

Cerca de 70% dos exames são feitos nas maternidades após 48 horas de vida do bebê. Existem dois tipos de exame: o básico e o ampliado. O básico detecta quatro doenças: hipotireoidismo congênito, anemia falciforme, fibrose cística e fenilcetonúria. O teste ampliado cobre mais, porém não está disponível na rede pública.

Em 24 de outubro de 2013, uma audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, pleiteou que o leque de diagnóstico seja maior na cobertura de doenças pelo SUS. No estado de São Paulo, desde o dia 21 de novembro, a cobertura pulou de quatro para seis doenças, com a adição da hiperplasia adrenal congênita e da deficiência de biotinidase.

Doenças detectadas pelo teste do pezinho básico

1. Fenilcetonúria

A fenilcetonúria é uma doença congênita na qual o sistema digestório do bebê não consegue digerir a fenilalanina, uma proteína presente em alimentos como ovos e carne, que, quando não digerida pode se tornar venenosa para o organismo, provocando comprometimento neurológico no desenvolvimento da criança.

2. Hipotireoidismo congênito

O hipotireoidismo congênito é uma doença na qual a tireoide do bebê não consegue produzir quantidades normais de hormônios, podendo prejudicar o crescimento do bebê, assim como provocar retardo mental, por exemplo.

3. Anemia falciforme

A anemia falciforme é um problema genético que causa alteração na forma das células vermelhas do sangue, reduzindo a capacidade para transportar oxigênio para as várias partes do corpo, podendo provocar atrasos no desenvolvimento de alguns órgãos.

4. Hiperplasia adrenal congênita

A hiperplasia adrenal congênita é uma doença que faz com que a criança tenha uma deficiência hormonal de alguns hormônios e um exagero na produção de outros, que pode provocar crescimento excessivo, puberdade precoce ou outros problemas físicos.

5. Fibrose cística

A fibrose cística é um problema que leva à produção de uma grande quantidade de muco, comprometendo o sistema respiratório e afetando também o pâncreas.

6. Deficiência de biotinidase

A deficiência de biotinidase consiste num problema congênito que provoca a incapacidade de o organismo reciclar a biotina, que é uma vitamina muito importante para garantir a saúde do sistema nervoso. Dessa forma, bebês com este problema podem apresentar convulsões, falta de coordenação motora, atraso no desenvolvimento e queda dos cabelos.

Doenças detectadas pelo teste do pezinho ampliado

Além das doenças acima citadas, o teste do pezinho ampliado ou expandido consegue detectar outras doenças como por exemplo:

  • Galactosemia: doença que faz com que a criança não consiga digerir o açúcar presente no leite, podendo levar a um comprometimento do sistema nervoso central;
  • Toxoplasmose Congênita: doença que pode ser fatal ou levar à cegueira, icterícia que é a pele amarelada, convulsões ou retardo mental;
  • Deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase: facilita o aparecimento de anemias, que podem variar de intensidade;
  • Sífilis congênita: uma doença grave que pode levar ao comprometimento do sistema nervoso central;
  • Aids: doença que leva a um sério comprometimento do sistema imune, que ainda não tem cura;
  • Rubéola congênita: provoca deformações congênitas como catarata, surdez, retardo mental e até má formações cardíacas;
  • Herpes congênita: doença rara que pode causar lesões localizadas na pele, mucosas e olhos, ou disseminada, afetando seriamente o sistema nervoso central;
  • Doença do citomegalovírus congênita: pode gerar calcificações cerebrais e retardo mental e motor;
  • Doença de chagas congênita: uma doença infecciosa que pode causar retardo mental, psicomotor e alterações oculares.

    As doenças detectadas pelo teste do pezinho plus e o teste do pezinho master fazem parte desta lista, no entanto podem ter estes nomes conforme o laboratório e o número de doenças que se quer detectar.

    Geralmente o teste do pezinho ampliado só é realizado se houver suspeita de contaminação do bebê, caso a mãe ou o pai sejam portadores de alguma destas doenças.

testedopezinho-5-728

Fonte: tuasaude.com

Sobre o Autor

Lynia Honorato

capixaba, corinthiana e tenho um blog direcionado a saúde e bem estar. Sou estudante do curso de Processos Gerencias, e vos digo que a escolha do curso não foi a toa, pois amo lidar com as relações humanas. Nessa minha caminhada, vou dividindo minhas experiências de vida e tentando colaborar de forma positiva com o universo. Como sou otimista, gosto de ver sempre o lado bom das coisas, acreditando que em cada momento da vida podemos tirar grandes lições.

Deixe um comentário