PZO9010-LeavingKorvosa

Não pretendo fazer aqui um histórico aprofundado desse jogo o Role Playing Game, traduzindo de forma literal, jogos de interpretação. Mas a minha intenção é a de falar, a partir das minhas impressões o que é o RPG e também deixar para as pessoas que querem conhece-lo alguns sites, blogs e canais.

Ao que parece, o RPG chega ao Brasil pela caixa vermelha de Dungeons and Dragons entre o fim da década de 1970 e início de 1980 e esse é um dos sistemas mais populares em nosso país. Talvez você pense que não conhece, mas, basta se lembrar dos minutos iniciais da série Stranger Things, na qual os personagens estão jogando uma sessão desse jogo.

 

rpg-stranger-things-1-900x506

A famosa cena da turma jogando D&D em Stranger Things

Mas, do que se trata o RPG? São aqueles jogos de computador? Ou aqueles jogos de vídeo game? Sim, mas aqui nesse texto me interesso pelos jogos de mesa (que nos últimos anos ganhou variações interessantes). Em linhas gerais, o RPG é um jogo de interpretação de papeis e narrativa de histórias. Cada jogador e jogadora interpreta um personagem, como em uma peça de teatro, mas o modo como cada cena se desenvolve vai depender dos resultados nos dados (ou cartas, ou outro instrumento aleatório). Outro papel importante é a do mestre, ele é responsável por criar uma história inicial e desenvolvê-la a partir das ações dos personagens. Na verdade, existem vários cenários e sistemas, com diferentes focos e temáticas. A mais popular é exatamente aquela que citei acima: a fantasia medieval, como conhecemos em Senhor do Anéis, ou no desenho caverna do dragão (existe uma relação muito interessante entre o desenho e Dungeons and Dragons… Mas essa é uma conversa para outro texto). Existem outros cenários: jogos narrados em cenários futuristas roubando projetos de megacorporações, histórias de horror ambientalizadas no Japão futurista, personagens lutando em mundos dominados por máquinas à vapor, ou ainda ajudando na resistência no importante Quilombo de Palmares. Tudo isso em material importado, traduzido (hoje, eu diria que as traduções estão em um nível muito elevado), mas principalmente com muitos sistemas e cenários construídos e narrados nas mesas brasileiras, nos diferentes cantos do país!

 

IMG_20170819_175105947

Mesa de Deloyal, sistema criado pelo amigo Jorge Valpaços

Nos últimos anos, houve um crescimento no número de jogadoras e jogadores pelo país. A internet ajuda bastante nesse crescimento, seja com os grupos e páginas nas redes sociais, crescimento das principais editoras de RPG, na construção de ferramentas que ajudam nos jogos de RPG em plataforma on line, nos diversos financiamentos coletivos, mas também pelos eventos, espaços para jogar RPG que estão crescendo em algumas cidades brasileiras. É difícil ter um número exato, mas temos algumas pistas interessantes e essas podem ser um ponto de partida para quem está interessado no hobby.

Aí você leu o texto e se interessou. Como conhecer pessoas que jogam? Como aprofundar ainda mais seu conhecimento sobre o RPG? Vou deixar aqui alguns canais interessantes para um ponto de partida.

 

Azecos

D&D da Depressão

Editora Jambô

Livro dos Espelhos

Ordem do dado

Pensando D&D

Perdidos no Play

Roleplayers

RPG notícias

Tear dos Mundos

Vertente Geek

Roll20

4 Comments

Deixe um comentário