ENTRETENIMENTO MUSICALHA

Roda de samba mistura veteranos e novos talentos no mesmo palco

IMG_9909

IMG_9973

Fundo de Quintal, Exaltasamba e a essência de Cacique de Ramos em um só lugar

No último domingo, dia 25 de junho, a Roda de Samba do André Renato foi de pura nostalgia. No Espaço Life, na zona oeste do Rio de Janeiro, o anfitrião recebeu Délcio Luiz e claro, os autores da música “Gamei”, que fizeram todos cantarem em alto e bom som.

Outros clássicos como “Carona do Amor” e “Preciso de Amor” embalaram a tarde. Assim, como André, Délcio também estava na correria de shows, mas veio direto de São Paulo – onde está gravando próximo EP – para prestigiar e participar da roda.

Mas outra grata surpresa ficou por conta de André Renato e Rhuan André Oliveira, onde pai e filho dividiram o palco com as músicas “Eu Sou Feliz Assim” e “Meu Pitel”.IMG_4759

Uma roda de samba que mesclou veteranos e muitos novos talentos

A roda ganhou ainda Chacal do Sax, que mandou ver com solos, o que deixou o evento incrível. E, assim, aconteceu mais uma roda de samba lotada, onde nomes renomados e várias novas promessas dividiram o mesmo espaço.

André Renato tem um legado, já que é veterano nas rodas de sambas e no inconsciente de muita gente. Basta lembrar hits que viraram clássicos com o grupo Exaltasamba, como a própria “Gamei”, um dos primeiros sucessos de André Renato há 20 anos. Outro marco é a música “Nosso Grito”, sucesso gravado pelo grupo “Fundo de Quintal” há 15 anos.

Ele exibe orgulhosamente um catálogo com mais de 600 obras nas vozes dos principais intérpretes nacionais. Aos 42 anos, com DNA no samba, é filho de um dos maiores sambistas brasileiros, Sereno. Deste nome, podemos extrair o sinônimo de um dos fundares do Cacique de Ramos e do Grupo Fundo de Quintal.

(Créditos das Imagens: Zandor Eduardo)

Sobre o Autor

Priscilla Silvestre

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e Pós-graduanda em Jornalismo Digital, acumula mais de 14 anos de experiência na área. É curiosa por natureza e workaholic por necessidade da profissão. Encara os palcos da vida vestindo os papeis de filha, irmã, mãe, professora de idiomas, assessora de imprensa, redatora de matérias impressas ou on-line para diversas editorias e ainda se pergunta: "Tempo? Quando a gente realmente quer, sempre dá um jeito!".

Deixe um comentário