ESPAÇO CULTURAL ESPAÇO MULHER

Livro sobre Sereísmo mistura magia e reflexões de autoconhecimento

O livro “Ecos – O Mar é a nova Lua” mostra que o estilo das sereias vai além da água e está mais presente em nossas vidas do que imaginamos

Crédito das Imagens: @floretiza

16409835_10155053846319515_972935307_oBéatrice T. Dupuy sempre foi uma amante da Literatura e das incógnitas que o fundo do mar pode revelar. Então, durante três anos “mergulhou” nessa ideia, lançando na Bienal do Livro de São Paulo no ano passado a sua obra “Ecos – O Mar é a Nova Lua”. Misturando dados científicos e a magia do tema, ela se diz realizada por levar aos leitores um tema tão emocionante.

“O Ecos é uma aventura que promete induzir o leitor ao fabuloso mundo marítimo, entretanto, também é uma viagem de autoconhecimento e de questionamento da existência humana, colocando em xeque muitos dos nossos valores. Essa história surgiu do fato de que as profundezas do oceano permanecem praticamente inexploradas e que me interessei desde cedo pelo fundo marinho. Li várias coisas sobre seres marinhos e acho fascinante”, explica.

Béatrice Livro_2Quanto ao nome da obra, ela explica que “Ecos” é a repetição do som que revela a pior prisão que as pessoas possam ter, que é a de não poder expressar o que pensa ou o que sente. “É a tortura de conviver com os seus pensamentos e sentimentos presos pelo medo ou pelas convenções ameaçadoras”. Já o “Mar é a nova Lua” surgiu por conta de aproximadamente 95% dos fundos dos oceanos nunca terem sido tocados pelo homem e apenas 1% fazer parte das pesquisas biológicas. “Mais de 100 milhões de espécies submarinas vivem em anonimato. Já descobrimos tanta coisa no espaço, então, agora é a hora de descobrirmos um pouco mais sobre o mar”, ressalta.

 A nova novela da Rede Globo e a exploração do universo das sereias

Estreia no 1º semestre a novela “A Força do Querer”, de Glória Perez, na Rede Globo, onde a atriz Isis Valverde dará vida a uma sereia. Béatrice vibra com o fato de a TV trazer ao conhecimento de todos um assunto que ela considera pouco explorado e de uma imensa riqueza. “Espero que as pessoas se apaixonem pelo sereísmo e que a novela ajude e conscientize o público a cuidar do meio ambiente”.

Escritora BéatriceSegundo a escritora, o Sereísmo é um estilo de vida, um estado de espírito. “É uma tendência que vem do fundo do mar e está presente no fato de se vestir, se maquiar e se pentear usando referências visuais das sereias, que são conhecidas há muito tempo pela sua beleza, ainda que idealizada. Porém, só agora elas ganharam atenção e também as passarelas. Também tem de ter ligação forte com a água e com o meio ambiente. Esse assunto remete ao fato de que precisamos respeitar o lugar onde vivemos, protegê-lo e sermos ativistas”.

Para finalizar, a escritora lembra que a Literatura é importante para intensificar a criatividade, além de proporcionar momentos únicos na vida de cada um. “O livro Ecos não é uma história cansativa, porque a leitura flui e os acontecimentos são interessantes. Sem falarmos do fato das crianças e dos adolescentes se identificarem com as personagens. ‘Ecos’ também proporciona uma viagem de autoconhecimento e de questionamento sobre si mesmo e aos outros, uma vez que se trata de uma obra de ficção e romance que levanta reflexões sobre a própria vida”.

Serviço:

Béatrice T. Dupuy – Escritora

Livro: Ecos – O Mar é a Nova Lua (Editora Coerência) /Site: http://www.livrariadabea.com /Crédito das imagens: Tabatha Cuzziol – http://floretizas.blogspot.com.br/

Assessoria de Imprensa – Pri Silvestre Comunicações

Priscilla Silvestre – prisilvestre@prisilvestre.net – (11) 98077-0765/ http://prisilvestrecomunicacoes.blogspot.com.br

 

Sobre o Autor

Priscilla Silvestre

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e Pós-graduanda em Jornalismo Digital, acumula mais de 14 anos de experiência na área. É curiosa por natureza e workaholic por necessidade da profissão. Encara os palcos da vida vestindo os papeis de filha, irmã, mãe, professora de idiomas, assessora de imprensa, redatora de matérias impressas ou on-line para diversas editorias e ainda se pergunta: "Tempo? Quando a gente realmente quer, sempre dá um jeito!".

Deixe um comentário