EDUCAÇÃO ENTRETENIMENTO MAMÃE E BEBÊ

Férias escolares: ótima oportunidade para aprender se divertindo!

férias3

Kids on tree

O Portal SOS Educação oferece dicas para que as crianças brinquem e desenvolvam habilidades ao mesmo tempo

Com a correria do dia a dia e o excesso de informações, nossos filhos acabam por ter a mente sobrecarregada ao mesmo tempo em que faltam quem os ensine a desenvolver habilidades fundamentais para o aprendizado formal e positivo.

As férias escolares de meio de ano são uma ótima oportunidade para ajudar a criançada a preparar o cérebro enquanto se divertem, ainda exercitando algumas dessas habilidades como enriquecer a memória de longo prazo e desenvolver o senso de responsabilidade, foco e concentração.

A pedagoga Tais Bento juntamente a sua mãe, a educadora Roberta Bento, sócias do portal SOS Educação  e autoras do livro “Socorro, meu filho não estuda”, elaboraram algumas dicas para que ao final do período de férias seu filho esteja relaxado, feliz, com a sensação de que aproveitou bem esse intervalo das aulas e ainda tenha seu cérebro enriquecido, pronto para novos aprendizados na escola.

Confira algumas sugestões!

Livro "Socorro, meu filho não estuda"

Livro “Socorro, meu filho não estuda”

  • Passeios em locais abertos, com ambientes a serem explorados, porém, sem levar excesso de brinquedos de casa. Parques em que a natureza esteja bastante preservada e que apresentam áreas para descanso, para a criança correr e explorar o ambiente. Quanto menos brinquedo a criança levar consigo, mais descobrirá o novo, o diferente em relação a seu dia a dia e mais aberta estará ao interagir com outras crianças;
  • Visitas aos familiares ou amigos que moram em lugar totalmente diferente do seu: quem mora em uma cidade grande, pode ajudar a enriquecer a memória factual do filho visitando amigos ou parentes no interior. Se mora na praia, um passeio à montanha ou ao campo possibilita o registro de novos elementos e modos de vida. Além de enriquecer a memória de longo prazo, experiências desse tipo ajudam a criança e o adolescente a entender e aceitar melhor as diferenças que muitas vezes acabam sendo focos de preconceitos e bullying na escola;
  • Parquinho que remeta à infância dos pais – sabe aquele parque com gira-gira, trepa-trepa e gangorra? – pois ele é um dos responsáveis por sermos capazes de focar por mais tempo em uma mesma atividade! Está comprovado que esses brinquedos, quando explorado na faixa etária entre 3  e 5 anos de idade, ajudam a desenvolver nosso sistema vestibular, aquele dentro do ouvido, responsável por nosso equilíbrio e também por nossa capacidade de concentração na adolescência;
  • Leia um livro com ele. Ou, se ele for mais velho, leia o mesmo livro que ele estiver lendo para vocês conversarem sobre os assuntos da obra;férias4
  • Que tal um passeio em uma banca de jornal? O hábito pela leitura não precisa se restringir aos livros. Revistas dos temas que seu filho gosta e revistas em quadrinhos são ótimas formas de despertar o amor pela leitura;
  • Aproveite para escutar sobre o que seu filho gosta de fazer, sobre os amigos dele etc. Crianças e adolescentes conversam melhor quando estão andando. Que tal saírem para uma caminhada ou uma volta de bicicleta enquanto conversam?;
  • Jogos de tabuleiro – é saudável ter algumas noites da semana dedicadas às atividades em família, com um acordo de estarem todos offline. Os jogos de tabuleiro ajudam no desenvolvimento de habilidades para montar estratégias, foco, concentração, colaboração e trabalho em equipe. Ao desligar o celular, TV e computador, temos duplo benefício – compreender que temos o poder de escolha por estarmos totalmente focados em uma atividade e o alívio para o cérebro, que está viciado em checar constantemente as redes sociais e e-mail, sobrecarregando nosso sistema cognitivo;
  • Essa é a dica mais simples: o momento das compras. Já que não requer que você programe nada fora de sua rotina, acaba sendo a que mais encontra resistência por parte dos pais. Ir ao supermercado, à feira ou ao açougue pode ser uma experiência tão enriquecedora quanto ir à escola. Nada prepara melhor uma criança para o aprendizado do que participar de forma ativa no dia a dia da família;
  • Ajudar a pegar os produtos na prateleira, organizar o carrinho ou carregar um pacotinho de algodão para auxiliar nas compras tem um impacto enorme nas formações das memórias, pois simultaneamente cria recordações de fatos e de procedimentos;
  • Por fim, uma dica que vale para todos os momentos: não faça críticas ou comentários negativos sobre o outro responsável para a criança. Qualquer comentário negativo deve ser feito em conversa a dois, sem a presença do filho.

Boas férias!

Serviço:

Site: www.soseducacao.com.br

Sobre o Autor

Priscilla Silvestre

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e Pós-graduanda em Jornalismo Digital, acumula mais de 14 anos de experiência na área. É curiosa por natureza e workaholic por necessidade da profissão. Encara os palcos da vida vestindo os papeis de filha, irmã, mãe, professora de idiomas, assessora de imprensa, redatora de matérias impressas ou on-line para diversas editorias e ainda se pergunta: "Tempo? Quando a gente realmente quer, sempre dá um jeito!".

Deixe um comentário