Brasil OS VISÍVEIS

Em prol de jovens de favelas brasileiras, francês encara regata cheia de perigos

Pierre nos Prazeres 2011

Pierre Lacaze almeja arrecadar $ 500 mil para projetos e iniciativas do Rio e Salvador

O empresário francês Pierre Lacaze se prepara para o maior desafio de sua vida: percorrer, de barco, mais de 7.800 km entre o Norte da França e o Nordeste Brasileiro. Juntamente ao navegador Yoann Richomme, ele partirá no dia 5 de novembro, do Porto de Le Havre, França, rumo ao Brasil para a lendária Transat Jacques Vabre, uma implacável regata em duplas que dura duas semanas ao longo da histórica “Rota do Café”.

A viagem tem um grande motivo: inspirar jovens de favelas e periferias brasileiras, além de uma meta de arrecadar $ 500 mil para projetos sociais brasileiros. Até o momento, $ 40 mil já foram arrecadados. A iniciativa está sendo apoiada pela BrazilFoundation, que é parceira da iniciativa e ajudará Pierre na seleção dos projetos e investimento dos recursos.

Favelas e periferias

Pierre nos Prazeres 2011 2Os projetos selecionados serão das cidades do Rio de Janeiro e Salvador. Na primeira, ele já visitou diversas favelas, como Rocinha, Providência, Prazeres e Complexo da Maré, que emocionaram o francês com as histórias de vidas de seus moradores.

A segunda será o local de seu desembarque no País. Aos 41 anos, a grande aventura de Pierre, que é CEO da LCM Commodities, é também a realização de um desejo de infância. “Não sou marinheiro, mas sempre velejei. Cruzar o Atlântico em um dos barcos à vela mais velozes já construídos é um sonho que tenho desde os 10 anos”, entrega, mas admite que esse não é o seu principal grande objetivo. “Quero inspirar os jovens a sonhar grande, que sintam orgulho e que eu consigam arrecadar recursos para dar a eles oportunidades”, almeja.

Conhecer as favelas cariocas foi conflitante para ele. Pierre conta que se sentiu apreensivo e inspirado: “Vi armas e raiva, também vi muita determinação e disposição. Aprendi uma lição de humildade e de esperança. Tenho convicção de que algo essencial está em risco nas favelas do Rio, algo que nos define como seres humanos. Nossa habilidade de demonstrar empatia e a nos relacionarmos entre si”, conta.

A viagem

Pierre Lacaze

Pierre Lacaze

Transat Jacques Vabre é uma rota temida por marinheiros experientes do mundo todo. Pierre sabe bem disso e admite: “A primeira semana no mar será difícil. Vamos enjoar por um dia ou dois, estaremos exaustos, com frio e molhados o tempo todo. Navegar pelo Golfo de Biscaia e ao redor do Cabo Finisterra no inverno não é brincadeira. Correntes de baixa pressão, vindas do oeste, arrastam-se pelo golfo deixando o mar implacável e traiçoeiro”, conta.

Yoann Richomme

Yoann Richomme

Apesar dos perigos, ele, que pratica boxe, esqui, alpinismo e tênis, afirma não estar apreensivo. “Estou consciente dos desafios e das possíveis dificuldades. Yoann Richomme, meu co-capitão, é um campeão. Estamos trabalhando no barco para minimizar os riscos e estou muito contente com o resultado. Estamos treinando muito, escalamos montanhas e velejamos juntos com um objetivo único na mente”, finaliza.

Serviço:

Para conhecer e colaborar: brazilfoundation.org/campaign/vivo-a-beira (em português e inglês) ou vivoabeira.org (apenas em inglês). Informações: (21) 2532 3029.

 

Sobre o Autor

Priscilla Silvestre

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e Pós-graduanda em Jornalismo Digital, acumula mais de 14 anos de experiência na área. É curiosa por natureza e workaholic por necessidade da profissão. Encara os palcos da vida vestindo os papeis de filha, irmã, mãe, esposa, professora de idiomas, assessora de imprensa, jornalista de capa de revistas, redatora de matérias impressas ou on-line para diversas editorias e ainda se pergunta: "Tempo? Quando a gente realmente quer, sempre dá um jeito!".

Deixe um comentário