VIDA & BEM ESTAR

5 formas práticas de conhecer a si mesmo

Young smiling woman holding digital tablet, portrait --- Image by © Josef Lindau/Corbis

RO-AMONETNum mundo que tenta negar a todo instante nossa resistência, nossa personalidade e identidade, precisamos estar fortes para entender nosso valor e não sucumbir às várias formas de anulação a que estamos sujeitos. Por isso, aqui vão cinco dicas práticas para você conhecer a si mesmo e entender quem é , empoderando-se a cada dia mais.

  • Passe tempo sozinho

Muitos de nós trabalhamos arduamente e, nos tempos de folga, buscamos relaxar socializando com amigos e pessoas queridas. Essa não é uma coisa ruim, porém, se você quiser conhecer de fato a si mesmo deverá guardar um tempo semanal (e, se possível, diário) para estar em sua própria companhia. Elimine distrações e procure lugares em que você sabe que não será incomodado por outras pessoas. Algumas delas podem, inclusive, não entender a necessidade de estar só. Neste tempo, faca uma refeição com calma, escute uma música tranquilizante, anote como você está e as coisas que gostaria de fazer um dia. Permita-se gostar da sua própria companhia e ouvir a própria consciência.

  • Liste filmes, livros, músicas e hobbies que te agradam

Ao juntar a lista de referências culturais, você pode descobrir muito sobre si mesmo. Seus gostos podem dizer muito sobre sua personalidade, visão de mundo e preferências em geral. Talvez você nunca tenha percebido a unidade e coerência de suas escolhas, pois nunca tenha colocado todas juntas numa lista como esta.

  • Pergunte a pessoas próximas e de confiança coisas que te ajudem a se conhecer.

Seja discreto e não insista em perguntas incômodas, como: “você gosta de mim? Por quê?”. As pessoas podem não se sentir à vontade com tais questionamentos. Mas indagar coisas como: “o que você achou dessa minha atitude?” “você considera que eu repito muito esse padrão de comportamento?”, “tem alguma coisa em mim que você considere meu ponto forte?” podem ser pistas para entender a imagem que você transmite para as outras pessoas. Essas informações podem ser valiosas para você se conhecer melhor.

  • Aproxime-se da sua família e relembre sua infância.

Talvez a sua família, isto é, as pessoas que estiveram ao seu redor e cuidaram de você na sua infância sejam pessoas que ajudem muito no seu processo de autoconhecimento. Olhar para a infância, para alguns, pode ser doloroso, para outros, muito divertido. Independente do que isso represente para você, convido-o a olhar para essa fase da sua vida como uma chave para entender quem você é hoje. Seus familiares são as melhores pessoas para entregar essa chave para você.

  • Estude a história dos seus antepassados.

Além de olhar para seu passado, olhe também para o passado da sua família. Conheça as pessoas que vieram antes de você: avós, avôs, tios distantes, parentes que iniciaram a história da sua família e que hoje não estão mais vivos. Olhar para este passado deve fortalecer sua visão de mundo e ampliar seu entendimento de quem é no mundo, das pessoas que vieram antes de você e permitiram que tivesse a vida que você tem hoje. É preciso dar valor a essa memória, não por um culto ao que ficou para a trás, mas por um resgate de sentido. Vá o quão longe puder ir e compreenda muito mais de si mesmo.

rodape

Sobre o Autor

Ro Amonet Coach

Rô Amonet

Empresária, Head Trainer, Coach de empreendedorismo e desenvolvimento humano. Fundadora do Instituto Rô Amonet e idealizadora do Coaching da Cor.
www.roamonet.com.br

Deixe um comentário